APELOS URGENTES

Queridos filhos, a paz esteja convosco. Sou a Rainha da Paz. Apresentei-me a vós como Rainha da Paz, a fim de conscientizar-vos da grande importância da paz para a humanidade. Continuo a dizer-vos que deveis estar sempre ao Meu lado, pois o mundo precisa hoje, mais do que nunca, do Meu auxílio e da misericórdia do Meu Divino Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo. Volto a dizer-vos que deveis ter cuidado, pois satanás é forte e sabe como enganar-vos. Continuai a rezar, mas sem cessar. Recordai que Meu Filho opera, ainda hoje, em vossos corações, aquela reconciliação que torna possível a unidade da Igreja. Conscientes do dom precioso que Deus vos oferece, trabalhai, orai e oferecei os vossos sacrifícios, dia a dia, pela unidade de todos os que crêem em Cristo. Não digais apenas que credes em Deus, mas estais também prontos a dar testemunhos da verdade acerca de Sua Ressurreição. Não tenhais medo dos obstáculos. Tende coragem. Meu Filho venceu o mundo. Se encontrardes dificuldades nesta caminhada, chamai pelo Meu Filho Jesus. Ele não vos abandonará. Recordai-vos que todos vós recebestes uma parte da plenitude que habitou Meu Filho, e por meio d’Ele vos é dada, enquanto fizerdes a vossa peregrinação terrena rumo à união com o Pai. Deus, como é o Pai providente, não vos abandonará. Ele exorta-vos a deixar as trevas e a seguir Suas orientações, que conduzem onde a vida está na luz e aonde o temor é afastado. Meu filho, o Servo manso, enviado como aliança do povo santo e luz das nações, ensina-vos quão grande e benéfica é a força que é posta à disposição da caridade. Assim, o coração humano torna-se habitação da misericórdia e da verdade, e a existência quotidiana desenvolve-se na justiça e na paz. Destarte, os conflitos e o seu peso desagregador dissolvem-se e o espírito de cada um abre-se à vontade e à sabedoria de Deus, conformando-se ao Seu sapiente desígnio sobre o mundo. Nestes vossos tempos em que, infelizmente, ainda se registram desequilíbrios múltiplos pela falta de amor e de confiança em relação a Deus e à justiça, é mais do que nunca importante o testemunho de quem funda sua vida na escuta e na contemplação de Deus para servir depois aos irmãos, inspirando-se no Seu amor gratuito, misericordioso.

AMAI-VOS UNS AOS OUTROS

O amor é muito importante para todos vós, por isso deveis sempre amar. Esforçai-vos por seguir o exemplo do Filho de Deus, Jesus Cristo, que quis salvar o mundo mediante a humilhação da cruz por amor a todos vós. Se não amardes, não fareis parte do Paraíso prometido. Portanto, amai, amai, amai. Não guardeis sentimentos de ódio ou desejo de violência em vossos corações, mas procurai imitar no exemplo e nas palavras, o Meu Filho Jesus. Meu Filho é o grande amigo vosso e espera de vós um comportamento santo, que não ofenda vossos irmãos e, sobretudo, o Céu. Grande é o Meu desejo de ver-vos crescer no caminho do amor. Não recueis. Entregai-vos a Mim, com inteira confiança. Eu sou a vossa Mãe e vim do Céu para oferecer-vos a possibilidade de tempos de paz e de esperança. Quando sentirdes o amor do Meu Filho em vossos corações, conseguireis imitá-Lo e adorá-Lo incessantemente. Se vos entregardes inteiramente nas mãos do Senhor, sereis capazes de compreender Seu grande apelo: vinde a Mim. Ele é o Cordeiro de Deus que tira os pecados do mundo. É Ele também que está de braços abertos à vossa espera, pois sabe que vos criou à Sua Imagem e Semelhança. Acreditai no Santo Evangelho. Rogarei a Deus Pai que nunca vos falte com a palavra viva, que vos purifica e é para vós princípio de conversão. Através dela, começai a transfigurar-vos e antecipar vosso convívio com o Pai, na expectativa da visão profética da eternidade. Se a cada manhã, abrirdes o Evangelho, Meu Filho vos dirá no mais íntimo do coração: Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida. Desejo ardentemente a tua salvação. Sou Eu, Jesus, o teu Salvador que fala: escutai-Me, Eu sou em tudo quem faz a tua vida feliz ou difícil. Sou Eu, pela fé, pela esperança, pelo amor. Sou Eu fundando uma família: é a vocação da grande maioria. Sou Eu nos serviços dos teus irmãos, na solidariedade com teu povo: é também a vocação de todos. Sou Eu consagrando tua vida como sacerdote, como religioso ou religiosa: é a vocação de alguns para que minha presença seja expressa na Minha Igreja. Assim vosso diálogo com Ele crescerá dia a dia e com certeza vossa vida mudará. O Evangelho abre à humanidade perspectivas de paz, em razão mesmo do Mandamento do amor, que Meu Filho vos deu. É fonte de verdadeira paz entre Deus, porque é o Pai que está na origem de toda paz junto dos homens. Rezarei para que sejais bem penetrados pelo Espírito da Paz de Cristo, para que vos torneis construtores da paz e da solidariedade. A palavra de Meu Filho vos fortalece e vos dá coragem. Esforçai-vos todos vós, a fim de que o Evangelho de Jesus seja vivido por todos que O procuram. Alimentai-vos da palavra de Deus e da Eucaristia. Enfrentai com coragem e esperança, os momentos difíceis, as provas da vida, inclusive as tentações, e superai-as dentro do possível, com alegria. Com grande confiança em Minha extraordinária proteção, ide avante sem desânimo. Respeitai os sentimentos dos vossos irmãos e colocai-vos à disposição dos mais carentes. Se agirdes conforme vos digo, Jesus viverá cada vez mais em vós e tornar-vos-eis sempre mais Seus instrumentos, como construtores de paz, de fraternidade, de verdadeiro amor, de solidariedade, porque já não sereis mais vós a agir, mas será Jesus que viverá cada vez mais em vós. Deste modo, o amor será sempre mais compreendido, e em vós terei já o Triunfo do Meu Imaculado Coração.

MARAVILHAS SÃO VOSSAS OBRAS, Ó SENHOR

Quando olhais ao vosso redor, sentis muitas vezes impelente no espírito, o interrogativo sobre a origem do mundo, do homem, da técnica, da inteligência que a produz. Sem dúvida, queridos filhos, perguntai-vos então de onde nascem todas as coisas que admirais e sois levados a pensar precisamente na inteligência infinita, na bondade, na perfeição do vosso Criador. Convido-vos, pois, a consolar o coração de Deus, pois Ele vos ama. Se soubésseis quanto amor Ele tem por vós, choraríeis de alegria. Vós conheceis a Deus através do mundo criado, mas, em nome da criação, proclamai a Sua glória. Ouvi a voz do Senhor e evitai toda espécie de mal. Conscientizai-vos que sois importantes aos olhos de Deus. Apesar dos vossos defeitos, Meu Filho vos ama infinitamente. Recordai-vos também que Deus deve estar no Seu lugar, ou seja, no primeiro. A criatura, embora muito nobre e preciosa, não pode, nem deve ser preferida em vez d’Ele. Ele é um Deus cioso. Somente Ele deve estar no vértice de todos os vossos interesses, e tem todo o direito de o exigir, precisamente porque é o vosso Criador e Salvador. Vós sereis grandes se servirdes a Deus: o ramo não pode viver se não está na videira. Por paridade, o homem não sujeito a Deus ou que exclui Deus da própria vida, crê talvez afirmar-se a si mesmo, mas na realidade, está condenado à morte do espírito. E a certeza disto está nos próprios resultados práticos daquelas ideologias que exaltam o homem, ofendendo a Deus e negando-Lhe o primado absoluto sobre todas as coisas e sobre o homem mesmo. Vós estais no coração de Deus. Há em vós, sem dúvida, a imagem d’Ele, mas infelizmente está desfigurada pelo pecado. É preciso restaurá-la, é preciso refundi-la, é preciso salvá-la. Eis, portanto, o dever de vossa vida cristã. É chegado o momento em que deveis insistir, antes de tudo, numa purificação do coração. Deveis, sobretudo, aceitar a purificação dos pensamentos, das intenções, da vontade, dos sentimentos, dos afetos, dos desejos, das paixões, em suma, de todo o vosso mundo interior, a fim de que a vossa atitude exterior seja verdadeiramente sincera, e não fruto daquele desejo de glória humana contra o qual Meu Filho mostrou-Se tão severo. Vossa grande tentação é a de parecer cristãos em vez de o ser verdadeiramente, descendo a compromissos com ideologias e com as modas deste mundo, porque, muitas vezes, quereis agradar mais aos homens do que a Deus. Procurai meios para tornar crível e atraente o vosso valioso testemunho, mas sempre com a intenção de que os homens não concentrem a atenção sobre vós, mas que, através de vós, descubram Deus e cheguem a Ele. Para isso, deveis esforçar-vos por ser instrumentos dóceis nas mãos do Senhor.

EUCARISTIA: MEU FILHO ESTÁ PRESENTE

Meu Filho é o Sacerdote eterno que está presente, como no Céu, no Santíssimo Sacramento. É precisamente na presença da Eucaristia que compreendereis e apreciareis melhor o significado da Minha presença no meio de vós. Com a Eucaristia, sentireis força para levardes a cabo vossa grande missão: encontrareis coragem para participardes da vida da Igreja. Destarte, contribuireis para a construção da paz e do amor. Não há verdadeira missão, de fato, se não se vive em profundidade o mistério Eucarístico como comunhão com Meu Filho: vivo, verdadeiro, sacramentalmente presente, Cordeiro imolado para a salvação de todos vós. Através da Eucaristia tendes a possibilidade de valorizar vossa vida. Mas não podeis participar da Eucaristia, se não tiverdes a verdadeira fé em Deus, Uno e Trino. Se viverdes em comunhão com Cristo, numa atitude de humildade e de temor, estareis aptos a experimentar o profundo poder espiritual da Eucaristia. Se aceitardes o dom de Cristo com gratidão por tudo aquilo que Ele fez por vós, haveis de tornar-vos aptos a experimentar o profundo poder espiritual da Eucaristia. Se aceitardes o dom de Cristo com gratidão por tudo aquilo que Ele fez por vós, haveis de tornar-vos aptos, mediante o Espírito Santo, a cumprir a vocação que Deus vos deu como membros da Igreja. Enfim, se reconhecerdes em Jesus e no dom de Seu sacrifício Eucarístico a nascente daquela verdade, que é a única que vos pode tornar livres, vossos corações serão purificados por prestardes o verdadeiro culto a Deus e trabalhar pelo Seu Reino de justiça e de paz. Expressai vossa gratidão a Deus pelos dons recebidos, na participação da Eucaristia. A Eucaristia é o sacramento da paz de Cristo, porque é o memorial do sacrifício salvífico redentor da cruz. É o sacramento da vitória, sobre as divisões que emanam do pecado pessoal e do egoísmo coletivo.

IDE PELO MUNDO E PREGAI O EVANGELHO

Meus Queridos filhos, se quiserdes seguir o exemplo do Meu Filho Jesus, vós sacerdotes e bispos, deveis viver e agir de maneira que vos capaciteis a estar disponíveis ao rebanho, do mais importante ao mais pequenino. Haveis de querer estar no meio deles, quer sejam ricos ou pobres, cultos ou necessitados de educação. Com prontidão haveis de partilhar as suas alegrias e tristezas, não só nos vossos pensamentos e nas vossas orações, mas também estando concretamente no meio deles, para que, mediante vossa presença e vosso ministério, eles possam experimentar o amor de Deus. Só sereis capazes de anunciar de maneira eficaz, se ouvirdes a Palavra de Deus e a viverdes na vossa vida quotidiana. A mensagem do Meu Filho, o Evangelho, deve continuar a ser o ponto central da vossa espiritualidade, o objeto de vossa prece e meditação quotidiana, para que assim possa ser a fonte de vossa alegria e fecundidade. Sede confortados pela verdade de que não trabalhais sozinhos, porque tendes o apoio e a bênção do Meu Filho Jesus, Príncipe da Paz. Proclamai Jesus e Suas Bem-Aventuranças a todos os que livremente optam por ouvir as vossas palavras. Proclamai o Evangelho e o crescimento do Reino de Deus a todos os Meus queridos e inocentes filhos, eis o programa assumido pela Igreja, como algo recebido do Seu fundador, Jesus, a partir da manhã de Pentecostes. Não hesiteis em sacrificar tudo para permanecerdes fiéis a Cristo, vosso dileto Salvador e Amigo. Lutai contra o indiferentismo religioso, perigosíssima tentação dos tempos modernos. Deus é amor: esse pensamento de fé vos dê sempre serenidade, paz interior e segurança, e faça com que vossa vida seja meritória diante de Deus. Em Cristo, Caminho, Verdade e Vida, todas as promessas e esperanças encontram resposta. N’Ele encontrareis os dons preciosos de santidade e de perfeição, porque Ele é o sinal de uma amizade, de um amor sem fim, de um afeto indescritível do Pai para cada um de vós. Ponde todo o vosso empenho a fim de conduzir todo o povo de Deus pelo caminho da salvação. Não fiqueis em silêncio perante campanhas enganadoras que pretendem defender os aspectos parciais de vida, mas que, de fato, atentam contra a santidade do matrimônio e da intimidade conjugal. Fortalecei, com a ajuda do Espírito Santo, o caráter do amor conjugal frente a modelos de matrimônios e de famílias tão afastadas do ideal evangélico. Não podeis deixar de fazer notar os efeitos deletérios que estão a produzir entre vossa gente simples, as agressivas campanhas proselitistas que seitas fundamentalistas e novos grupos estão a realizar no vosso Brasil, principalmente nos últimos anos. Sei que tendes o desejo de ver a paz e a felicidade reinar nos corações de vossos irmãos. Deveis, portanto, continuar a proclamar a Palavra de Deus, a ação salvífica do Cristo, mediante os sacramentos, a aceitação e a resposta ao dom da salvação. Conheço as vossas preocupações e desvelos pelos mais fracos e abandonados. Realizai vossos trabalhos sacerdotais com amor e dedicação sincera, para que todos sintam a proximidade da Igreja que os acolhe, os apóia e os ajuda como uma mãe. Dai especial atenção aos mais pobres e desamparados. Sede homens de incontestável integridade e honestidade, e dai exemplos de uma sadia vida moral, pois vós, com freqüência, sois vistos pelos outros como modelo a ser imitado. Sede humildes, pois assim haveis de abraçar o estilo simples de vida, em imitação a Cristo que se tornou pobre por vós. Se não tiverdes pobreza em espírito, ser-vos-á difícil compreender os problemas dos fracos e esquecidos. Colocai-vos à disposição dos pobres e necessitados, a fim de que eles possam aproximar-se de vós e se abrir a vós sem constrangimento. Fazei de Cristo a força central de vossa vida e dai conta da tarefa que Ele vos confiou na construção do Seu Reino. Seguindo o exemplo do Meu Filho Jesus, vós deveis ter prudência, maturidade e humildade para trabalhardes em harmonia e sob a autoridade legítima para o bem do Corpo de Cristo, e não arbitrária e independentemente. Sede homens de oração diante do Santíssimo Sacramento, e rogai ao Meu Filho aquele espírito de verdadeira adoração, a fim de vos imbuirdes do amor do Cristo. Assim, podeis imitar Meu Filho e tornar frutuoso vosso ministério. Fazei tudo à luz do Evangelho, a fim de preparardes o advento do Reino de Deus, aquele Reino de Deus, que na terra, está já em gérmem na Igreja e espera para completar-se no Céu. Sedes fiéis à vossa Igreja Santa, para que Ela seja luz do mundo e sal da terra, fermento de libertação e de promoção do homem no plano não só natural, mas também sobrenatural, anúncio de uma perspectiva de salvação e de dignidade, que ultrapassa os confins da natureza humana e alcança a condição dos filhos de Deus. Este é o momento propício para que todos vós reflitais sobre o grande e empenhativo dever de trabalhar pela difusão do Reino de Deus, em obediência ao mandamento do Meu Filho Jesus. Vós, que já tendes o maravilhoso dom da fé e tendes a alegria de participar dos mistérios salvíficos, não podeis deixar de responder às graças recebidas, principalmente com um empenho renovado, hoje e sempre, em fazer com que essa fé cresça dentro de vós, se consolide em fidelidade e se traduza em colaboração efetiva na difusão do Reino de Deus, Reino da Paz, de amor e de esperança. A vida da Igreja em cada um de seus ministros é vida em Cristo, mediante o Espírito Santo, uma vida de graça e de santidade, nutrida pela palavra de Deus e pela participação dos sacramentos e na luta constante contra a tentação e o pecado. O vosso grande objetivo como pastores do povo de Deus é de fortalecer a comunhão dos fiéis com a Santíssima Trindade. Peço-vos que sejais verdadeiros amigos do vosso povo, oferecendo-lhe sempre o exemplo do Bom Pastor. Como sacerdote e ministros de Deus, velai sobre o vosso rebanho. É grande o número dos que entre vós já não são fiéis à vontade do Senhor. Este é o momento do grande retorno ao Deus da Salvação e da Misericórdia. É chegado o momento em que deveis ouvir o sucessor de Pedro e vigário de Meu Filho, o Papa João Paulo II. Lembrai-vos que é grande a vossa responsabilidade. Lembrai-vos das pobres almas que precisam ser salvas por vosso intermédio. É chegado o momento em que deveis vestir o vosso hábito eclesiástico e sentardes no confessionário, a fim de que as almas sedentas de Deus busquem Sua misericórdia por vosso intermédio. Elas sentem necessidade do sacramento do perdão; por isso, deveis colocar-vos à disposição delas. Recordai-vos que Deus deseja vosso auxílio e vossa disponibilidade. Se seguirdes pelo caminho que estou a indicar-vos, trilhareis rumo ao Paraíso.Vós tendes, sem dúvida, grande e especial responsabilidade na preparação do matrimônio e no apoio à família cristã como realidade sobrenatural. Mas, uma competência específica e insubstituível cabe também aos cônjuges, que vivem em primeira pessoa a realidade do amor e da personalidade familiar. A grandiosa evangelização não pode dispensar a contribuição das famílias cristãs no Brasil. Oferecei vosso culto ao Único Deus verdadeiro, e observai Seus mandamentos. Sois chamados um por um, a dar testemunho de Cristo, por vosso próprio perdão, vossa abnegada participação e serviço, e vossa oração. Num certo sentido, o mundo está se tornando acroático. É chegado o momento em que deveis ser, sobretudo, mestres, pois é grande o desejo de muitos em conhecer os valores transcendentais. Como sacerdotes, sois também educadores do povo de Deus, pois ele tem necessidade de uma palavra de conforto que os anime nas suas legítimas aspirações. Vosso empenho é, sobretudo, o de potencializar e de desenvolver com alegria a tarefa que vos foi confiada. Convido-vos a terdes um sentimento agradecido para com Deus, que vos deu a possibilidade de serdes discípulos do Meu Filho Jesus. Agradecei, sobretudo, porque Ele está convosco. É sempre Ele que dispõe os corações: o dos que pregam e o dos acolhem a Boa-Nova. Continuai a amar o Papa, a orar por ele, a seguir suas exortações. Ele tem necessidade de vossa fé, que demonstrais ao servir com fidelidade a Santa Igreja Católica. Esforçai-vos, repito, por levar a Boa-Nova a todos os povos, de maneira que não só mantenham a lei de Deus, mas também difundam a sua própria natureza como seres humanos, criados à Imagem e Semelhança de Deus e dotados de uma dignidade inata e inalienável, que deve ser respeitada em todas as circunstâncias. Este é o momento propício para vos dedicardes às grandes tarefas de transmitir a fé, plena e integral, a cada geração, de defender a vida familiar de tudo o que a enfraquece e de atender às necessidades dos vossos concidadãos, especialmente dos pobres, dos doentes e dos que sofrem, daqueles a quem falta a instrução, marginalizados no processo de crescimento e de desenvolvimento. Juntamente com vossos bispos, deveis conduzir a Igreja no Brasil à plenitude da Verdade, à plenitude de Cristo. Fostes investidos, mediante o Espírito Santo que à Igreja foi dado por Meu Filho, para serdes capazes de ensinar na verdade os caminhos de Deus. Eis a vossa vocação e o vosso ministério. Cristo, que vive na Sua Igreja, Una, Santa, Católica e Apostólica, reunida em todas as partes do mundo, espera de vós este serviço.

ONDE ESTÁ A VERDADE?

A verdade é mantida íntegra apenas na Igreja Católica. Fundada sobre o alicerce dos apóstolos, a Igreja Católica foi se difundindo até as extremidades da Terra. E a fé cristã, apostólica e católica chegou ao vosso querido Brasil. Começou assim a construção de Deus, por obra dos enviados, dos continuadores dos apóstolos. A Igreja é sacramento de salvação para todos vós, pois Meu Próprio Filho, Jesus Cristo, a entregou a Pedro dizendo: “O que ligares na Terra será ligado no Céu, e o que desligares na Terra será desligado no Céu”. Portanto, fora da Igreja a salvação torna-se difícil. Resisti à tentação de abandonar vossa Igreja. Não deis ouvidos aos falsos profetas. Volto a dizer-vos que a verdade é mantida íntegra apenas na Igreja Católica. É grande o crescimento de seitas em vossa nação e é chegado o momento em que vossa Mãe Celeste diz: basta. Não ofendais mais ao Meu Filho. Atualmente, as causas que favorecem a difusão das seitas em vossa nação são: a insuficiente instrução religiosa, o abandono em que se encontram algumas comunidades, particularmente nas zonas rurais e suburbanas, a falta de uma atenção personalizada aos fiéis, a necessidade que estes sentem de uma autêntica experiência de Deus e de uma liturgia mais vivida e participada. Sei que muitos de vós estais empenhados neste sentido, mas, também, que um outro grande número não se preocupa nem um pouco em levar a cabo a tarefa que lhes foi confiada. Aprofundai as riquezas inexauríveis da Palavra de Deus, que ilumina e que salva. Preparai, com humildade, vossos corações para acolher as verdades divinas, com espírito livre de todo e qualquer preconceito humano. Em outras palavras, queridos filhos, sabei afastar-vos um pouco da terra e vivei voltados para as coisas do Céu a fim de alcançardes uma fervorosa intimidade em Cristo, que é o revelador das verdades eternas, e para levardes, por vossa vez, os outros à luz da fé. Sabei que a verdadeira sabedoria é a que vem de Deus.

NÃO VOS DEIXEIS ENGANAR PELA PSEUDOSOFIA

A Igreja, a partir de uma posição de pobreza e de liberdade em relação aos poderes deste mundo, deve anunciar com coragem a lei do amor fraterno, a necessidade da comunhão e da solidariedade entre os homens, as inevitáveis exigências da justiça, a esperança luminosa da vida eterna. Pois Deus, que está no centro da vida e da história, continua a chamar homens e mulheres, crianças e anciãos, sábios e iletrados, pobres e ricos, para lhes oferecer a mancheias as insondáveis riquezas do Seu amor. Não deveis, portanto, poupar esforços em atender a esta responsabilidade prioritária e de tanta transcendência para o presente e o futuro da Igreja no vosso Brasil. Neste sentido, deveis sentir-vos comprometidos, oferecendo vossa contribuição generosa para a melhor formação de todos os que precisam encontrar Meu Filho Jesus, pois apesar de pouco conhecimento, eles sabem que Meu Filho é o Caminho, a Verdade e a Vida. Transmiti sempre a genuína fraternidade sacerdotal, para que vossos fiéis se sintam sempre apoiados nas suas atitudes ministeriais e encontrem sempre estímulo para cumprir seus compromissos com Deus e com a Santa Igreja. Não desanimeis jamais. Tende confiança. Tende coragem. Sem dúvida, muitos são os desafios que deveis enfrentar para obter que a mensagem salvífica de Jesus Cristo ressoe com mais ardor e se faça presente em todos os lares brasileiros. Com viva esperança no amor misericordioso do Meu Filho, tende confiança em que tudo isso surja sob a ação do Espírito Santo, uma crescente renovação da Igreja, nas suas estruturas, carismas e ministérios, que a torne mais viva, presente e operante como sacramento de salvação entre os homens. É este o Meu desejo e o desejo do Meu Filho

PEÇO-VOS CONFIANÇA

Não vos atemorizeis ante as dificuldades. Em certo sentido, é normal que elas existam, porque, enfrentadas e resolvidas com a ajuda de Deus, dão ocasião de promover e fortalecer vossa virtude. Queridos sacerdotes: com prudência e sabedoria, encorajai os esforços, corrigi os abusos, amparai os fracos, orientai todas as energias para a maior capacidade de dar e receber. Todos vós, mediante a oração e a reflexão, podeis oferecer a luz do Evangelho e a irradiação do seu ideal ético e espiritual. A vossa vida deve estar baseada na fé e no amor de Deus e inspirada, certamente, na fidelidade e generosidade, de maneira que seja fonte de satisfação para vós mesmos e para as pessoas, às quais prestais serviço por amor ao Senhor. Meu Filho deu-vos uma demonstração clara da Sua vontade e deixou-vos o exemplo comovente do amor que vos é necessário no exercício da vossa nobre e grande missão. Ele, que fez com que os surdos ouvissem e os mudos falassem, estará sempre junto de vós com Seu amor Onipotente, a fim de que vossa obra produza frutos abundantes para o Reino dos Céus. O Deus da Aliança é o Deus que liberta e que salva. É Deus que demonstra aos homens a Sua providência e paterna solicitude. Desejo que a Minha presença seja para todos vós uma ocasião providencial para renovar o esforço de conversão a Cristo, o qual se baseia na reflexão e na oração, mas também na vida sacramental. Nestes tempos, dai espaço ao sacramento da Penitência ou Reconciliação, que restitui às almas a plena intimidade com Deus. Abri vossos corações Àquele que vê o oculto e que é vosso Pai e Salvador. Deixai que Meu Filho reine na intimidade do vosso coração. Não Lhe regateiem confiança e generosidade. Ele estará convosco. É nobre a missão que vos espera e grande será a recompensa se Lhe forem fiéis

É PRECISO ACREDITAR

Sabei que o arrimo do caminheiro é a fé. Não esqueçais que a vida cristã é uma peregrinação e que a fé é o vosso viático, o vosso farnel. Buscai em Cristo coragem e entusiasmo para dar testemunho da esperança que habita em vossos corações. Vivei a união com Cristo, com fé ardente na oração, para poderdes sempre encontrar n’Ele a força necessária para perseverar e vos tornardes como Ele. Perseverai na vossa oração ao Senhor e nunca se apague a vossa esperança. Com a fé no único Deus que é o Criador do Céu e da Terra, de tudo que é visível e invisível, vós, seguidores do Meu Filho, sois inspirados a trabalhar na promoção da paz e da harmonia entre todos os povos da terra. Fazei consolidar a fé do vosso Batismo, ouvi a palavra de Deus, não só como um ensinamento, mas como a palavra pessoal do Senhor que vos ama e Se dirige a cada um de vós. Na reflexão e na oração, assimilai Sua mensagem de verdade e de salvação. No intercâmbio entre vós e os mais velhos, vede qual o caminho a tomar. A Palavra do Meu Filho é na verdade, a seiva que passa do tronco para o ramo, que sois todos vós. De Deus viestes e para Ele caminhais. Vós todos estais nas mãos do Senhor. E volto a dizer-vos: sois amados, um por um, pelo Pai, no Filho, por meio do Espírito Santo. Apesar de vossa infidelidade, o Senhor não vos abandona. Glorificai o Seu nome porque Ele se interessa por vós e quer vos salvar. Iluminados pela fé e pelo Evangelho do Meu Filho, sede fiéis à ação do Espírito Santo a fim de responderdes às divergências que vos esperam. Meu Filho ensinou-vos como deveis proceder para participardes de Sua vida. Ele entregou-Se por vós, a fim de libertar-vos do pecado e da morte, e com Sua Ressurreição, abriu-vos as portas que vos conduzem ao Paraíso. Portanto, permanecei firmes na fé. Vivei-a com simplicidade e sinceridade. A fé vos leva a conhecer a verdade definitiva das coisas, das pessoas e de Deus. A fé não vos afasta do mundo, dos amigos que tendes e das coisas que gostais de fazer. Ao abraçardes a fé e ao deixar-vos amar por Cristo, não fugis de vós mesmos nem dos outros, mas encontrareis o verdadeiro significado da vida na fé. Não tenhais medo da verdade. Ela é a grande força capaz de conduzir à salvação. Segui fielmente a Cristo e a Sua Igreja. O mundo está sedento de Deus e dos valores espirituais. Para levardes a cabo esta ação, é necessário que cada um de vós vos deixeis iluminar pela Palavra de Deus, através de uma liturgia constante e meditada. Sabei escutar os ensinamentos dos vossos bispos e sacerdotes, verdadeiros mestres, em virtude da missão recebida. Sedes vigilantes, generosos e perspicazes em discernir as funções e responsabilidades que vos foram confiadas. Todos vós sois chamados a contribuir no plano da salvação. Sede homens de fé; para isso, é preciso viver certamente em conformidade com a fé o Batismo e os compromissos nele assumidos. Levantai vossa bandeira em favor do Papa e dos bispos em comunhão com ele. O egoísmo e o luxo, a irresponsabilidade diante dos problemas e do sofrimento dos mais necessitados, continuam a tentar-vos, e o próprio cristão muitas vezes adormece neste estilo de vida. Se quiserdes imitar ao Senhor, que é Santo, procurai amar o vosso próximo, porque Deus vos ama e é bom convosco. É preciso amar Seus mandamentos e ter esperança nas Suas promessas. Se não apreciardes com amor a lei de Deus dificilmente a guardareis. Se desejardes chegar a uma graça bem concreta, o vosso coração deve permanecer tranqüilo. Daí se caminha para a verdadeira felicidade. Dizei a todos que Deus é verdade, que Deus existe. Como mensageiros da felicidade, dizei a todos os vossos irmãos que é Pai e quer salvar a todos. Por isso, vos deu Seu Filho, vosso Salvador. Dai testemunho da verdade que Meu Filho vos comunicou. Não percais tempo. Ouvi hoje, agora, o que Deus tem a vos dizer. Rezai pelo Santo Padre, a fim de que continue levando sua mensagem de fé e de esperança a todos que precisam do amor de Deus. Rezai por ele, sobretudo, porque é traído, abandonado e desatendido por seus mais próximos colaboradores. Vim do Céu com o Coração cheio de alegria para consolar-vos e dar-vos coragem. Avante comigo na obediência, na oração, na disponibilidade e na confiança. Meu Filho revelou-vos o mistério da vida divina. Falou-vos do Pai que vos ama e vos quer ver felizes e santos. Ele próprio Se apresentou a vós como o Filho, o enviado do Pai. Anunciou a vinda do Espírito Santo, que viria continuar Sua obra no meio de vós. As Suas últimas palavras aos Seus apóstolos, antes da ascensão, não podiam ser mais claras na explicitação das pessoas divinas: “Batizai em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo”. Por isso, vossos atos devem ser realizados mediante a invocação da Santíssima Trindade. Sois felizes porque o Pai vos ama e amou-vos tanto que vos enviou Seu Filho para salvar-vos. Sabei que sois reconciliados com o Pai por obra de Cristo. Mesmo quando vos encontrardes no meio de dificuldades, não desanimeis, porque brilha em vós a esperança de que haveis de chegar até Deus. E esta maravilhosa esperança é alimentada pela presença do Espírito Santo em vós, o dom divino prometido por Jesus Ressuscitado. Rezai a Deus Pai, implorando para vós o Espírito Santo, Espírito de verdade que vos transmite o amor do Pai e vos conduz, ajudando-vos a ser fiéis ao chamado de Deus. Sedes dóceis. A docilidade ao Espírito Santo que vos acompanha e vos transmite em ensinamento do Meu Filho Jesus leva-vos a valorizar constantemente a vossa vida em frutos de santidade.

O VOSSO TESTEMUNHO SINCERO

Não tenhais medo de falar das Minhas mensagens. Não deixeis enterradas as verdades que estou a vos comunicar, mas proclamai-as a todos os que precisam da misericórdia de Deus. Deixai-vos conduzir pelas mãos do Senhor. Convertei-vos Se quiserdes ser felizes. Rezai. Dai testemunho de vossa fé por meio da oração e da conversão. Não vim para obrigar-vos, mas para, com amor de Mãe, conduzir-vos ao Paraíso. Volto a pedir-vos a confissão semanal. Confessai-vos semanalmente e não escondais nenhum dos vossos pecados. Se fizerdes uma boa confissão, e se o sacerdote, em nome do Meu Filho, vos perdoar, vossa alma estará salva. Não acumuleis pecados para poderdes vos confessar. Fazei-o sempre que tiverdes necessidades do perdão e da misericórdia de Deus. Há o perigo da condenação eterna para os que não se preocupam com a confissão. Rezai, pois somente por meio da oração sereis capazes de compreender o significado das mensagens que vos transmito. Não inicieis nenhum dos vossos trabalhos sem a oração. Meu Filho vos conhece pelo nome, e sabe o que tendes no vosso coração. Deixai-vos guiar por Aquele que tem palavras de vida eterna. Meu Filho espera que façais algo de importante por Ele. Não deixeis enterrados os talentos que Ele vos ofereceu. Sede, em Cristo, os distribuidores de Suas graças e bênçãos. Assim, estareis mostrando a presença e a bondade do Meu Filho a todos os vossos irmãos. Todos vós deveis tomar consciência de que é preciso semear o amor. Tende a certeza de que todos vós estais em Meu Coração. E vós, mais do que nunca, tende coragem, fé, esperança e confiança. Guardai as Minhas palavras em vossos corações e transformai-vos em vida. Por meio destas mensagens desejo conduzir-vos ao Meu Filho, pois Ele é o Caminho, Verdade e a Vida. Tende a certeza de que estou sempre convosco para vos tornardes em tudo semelhantes ao Meu Filho. Quando vos sentirdes cansados e sem ânimo, vinde a Mim e Eu vos darei a alegria que somente o Céu pode oferecer. Quando descobrirdes o verdadeiro significado da Minha presença, tereis sempre convosco as bênçãos de Deus Pai e Criador. O caminho que deveis percorrer é o da conversão e da penitência, da humildade e do amor. Sede verdadeiros irmãos dos vossos bispos e sacerdotes. Procurai com compreensão e compaixão partilhar as suas responsabilidades e revigorá-los na sua identidade, como ministros da palavra e dos sacramentos. Tende profunda e duradoura esperança de que o amanhã será mais rico da presença de Deus. Rejeitai a violência, rejeitai o desprezo, recusai a falsidade ou desonestidade. Correi risco, se for necessário, mas permanecei fiéis ao amor privilegiado pelos pobres e pelos pequenos. Respeitai a dignidade de todo homem, mesmo que este vos tenha desiludido. Sabei perdoar e reconciliar, porque vós sois as testemunhas de Cristo, que deu a própria vida pela multidão, no amor infinito que está no Coração da Vida de Deus e que Ele vos concede partilhar consigo. Repito-vos: Deus chama a cada um de vós a desenvolver os talentos que Ele vos ofereceu. Não cruzeis os braços. Avante. Sabei todos vós que a resposta à chamada de Deus é livre. Isto vê-se claramente no Evangelho: Um jovem vai-se embora para não renunciar às riquezas, enquanto Meu Filho o amava.

CRIADOS À SUA IMAGEM E SEMELHANÇA

Recebestes a vida de vosso Criador mediante vossos pais, assim como a força do vosso espírito e a habilidade do vosso amor. É chegado o momento em que deveis formar vossa personalidade. Sedes perseverantes. Sede francos. Sedes leais, dignos da confiança dos vossos irmãos, dos vossos companheiros, dos mais novos que vos seguem. Vós bem sabeis que se quiserdes receber tudo sem dar o melhor de vós, não sereis felizes. Vossa aprendizagem não vos dará satisfação, a não ser com vossa constante aplicação. Respeitai o vosso corpo. Não corrais o risco, por inconsciência, da doença e do acidente. Não vos deixeis levar pela satisfação, sem frutos, do álcool e da droga, que vos reduzem à escravidão. No interior de vós mesmos, escutai a vossa consciência que vos chama a ser puros. Sobre o matrimônio, volto a dizer-vos: é uma coisa séria o sacramento do Matrimônio, é um fundamento para um edifício sólido. Um lar não pode alimentar-se com o fogo do prazer que arde depressa como um punhado de ervas secas. Os encontros passageiros não fazem senão caricaturar o amor, ferir os corações e ofender o plano de Deus. Se pondes vossa confiança em Cristo, podeis conduzir vossa vida com generosidade na pureza do Evangelho. É verdadeiro para a moral familiar, é verdadeiro para a moral da honestidade em presença dos bons, é verdadeiro em todos os campos da solidariedade, em que cada um é responsável, por seu lado, daquilo que faz viver os vossos irmãos e vossas irmãs. Vossa responsabilidade não estará amadurecida se não destruirdes o individualismo que vos faz fugir dos outros. O diálogo é fonte de sabedoria. A partilha é fonte de riqueza. É no ambiente de trabalho, na comunidade estudantil, de lazer, na comunidade de bairro, que cada um adquire sua verdadeira dimensão de homem. Procurai reunir-vos em grupos. Abri juntos o Evangelho, procurai aquilo que Cristo e a Santa Igreja Católica vos dizem, a fim de agir com vossos companheiros, de reagir positivamente perante o “deixa correr” ou o individualismo que bloqueia a sociedade. Avante, sempre com coragem e confiança. Preparai-vos juntos, partilhai do amor com toda vossa alma. Levai um rosto jovem a tudo que fizerdes, em toda parte aonde fordes. Lembrai-vos que o vosso principal objetivo deve ser a glória de Deus e a salvação das almas. Para tornar crível vosso testemunho, vossa vida deve irradiar alegria e coragem, mesmo ante a adversidade. Mas isso só será possível se vossa vida interior estiver concretizada por uma íntima comunhão com Cristo, nutrida pela oração pessoal e pela prática da caridade. Na medida em que crescerdes seguindo o modelo do Meu Filho, haveis de tornar-vos um sinal de esperança e uma proclamação viva da ressurreição. Não percais a esperança. Não desanimeis ante as dificuldades. É nelas que haveis de dar testemunho de vossa orientação fundamental e de vossa relação com Meu Filho Jesus. Deste modo, chegareis à Pátria, à casa de Deus. Superai-vos a vós mesmos. Eis vosso caminho espiritual, o caminho que desafia e convida a cada um de vós, sobretudo vós, jovens, porque para vós Meu Filho é de modo especial o Caminho, a Verdade e a Vida. Meu Filho superou-vos para ensinar o modo de vos superardes a vós mesmos, de encontrardes a vida com Ele, de realizardes n’Ele a vossa vida, o vosso caminho, para vos ensinar o modo de descobrirdes n’Ele a plenitude da verdade.

A ALEGRIA DE VOSSA PRESENÇA

Estais hoje aqui reunidos a rezar para que o dom incomensurável da fé seja vivido mais conscientemente e participado mais generosamente, por parte de cada um de vós, para que cada brasileiro se sinta comprometido pessoalmente na evangelização, rezando, dando bom exemplo e ajudando. Acolho, neste dia, todos vós em Meu Imaculado Coração. O Meu Coração é o lugar seguro para o qual desejo vos conduzir, a fim de vos afastar das insídias do Meu adversário. O Meu Coração é o remédio para vossa dor e é o lugar em que estareis protegidos no momento da grande tempestade. Estai atentos e vigilantes, pois satanás deseja usar contra vós todos os meios para afastar-vos do caminho da salvação. Rezai. Ouvi o que vos fala agora a vossa Mãe Celeste. Eu vim do Céu para vos conduzir pelo caminho da Salvação. Escutai-Me. Não vim para obrigar-vos, mas para dizer-vos: lede e acreditai no Evangelho. Ouvi o que vos falam vossos eclesiásticos superiores. Não condeneis ninguém, mas rezai pelos que estão longe de Deus. Lembrai-vos que somente Deus é o Juiz Supremo. Como filhos de Deus, criados à Sua Imagem e Semelhança, não podeis ficar de braços cruzados, mas deveis, com coragem, dar oportunidade para que os outros possam encontrá-Lo. Conheço vossas falhas, mas sei também que em vosso coração há uma grande reserva de bondade. Vós não estais precitos, mas sois convidados a testemunhar que sois de Cristo e que ao Seu exemplo deveis fazer sempre o bem. A vossa vida é rica de graças e bênçãos. E como Mãe, desejo assegurar-vos que estais próximos do Coração de Deus. Meu Filho é a verdade que ilumina, liberta e dá sentido à vida; é a resposta completa aos interrogativos profundos do homem. A Verdade que é Cristo, a Verdade que tem Cristo, deve tornar-se luz para os outros, para o mundo. Rogarei para que Deus Onipotente continue a dar-vos os dons da sabedoria e da compreensão, para que, assim, na vossa nobre missão, possais oferecer uma direção inspiradora e prestar um serviço cada vez mais generoso, seguindo as maiores aspirações do vosso povo e em favor do autêntico bem do homem, da mulher e das crianças em toda parte do Brasil. Esforçai-vos de modo que um número cada vez maior de crianças e jovens, que vivem situação de marginalização, possa conhecer e encontrar Cristo como Salvador. Reconhecei sempre a grande missão dos vossos bispos e sacerdotes. Rezai por eles. Caminhai com eles. Vivei uma plena comunhão que, unindo-vos cada vez mais a Cristo, Caminho, Verdade e Vida, faça de vossa vida testemunho vivo de vossa fé. Vós que estais a escutar-Me, à luz da fé cristã, estimulai os que têm fome e sede de Deus, ao conhecimento do universo criado por Ele. Acendei neles o amor da Verdade que exclui a superficialidade no aprender e no julgar. Reavivai o sentido cristão que rejeita a aceitação ingênua de muitas informações. Guiai-os à ordem, ao método, à prescrição e ao sentido de responsabilidade. Sustentai-lhes o sacrifício e a perseverança requeridos para o trabalho árduo do dia-a-dia.

MÃE E RAINHA DA VOSSA NAÇÃO

Aqui, na vossa nação, onde Meu adversário conseguiu seduzir ao erro grande número de pobres filhos, desejo com vossa ajuda realizar grandes prodígios no silêncio e no escondimento. O Meu Coração parte em pedaços ao constatar que grande número dos mais desfavorecidos é tratado como animais sem valor. Recordo a vós que também eles, como vós, têm valor aos olhos de Deus e que eles para Mim são tesouros preciosos. Sofro por aqueles que padecem de miséria e de fome. Sofro pelos que são, com freqüência, vítimas do ódio e da violência. Vim para confortar-vos e ajudar-vos. Não vim para condenar-vos, mas para mostrar-vos a vontade do Senhor. Vede como sofrem os pobres. São muitos os deslocados e refugiados, os que sofrem por falta de amor e esperança, os que sucumbiram ao mal e se fecham a toda luz espiritual, os que têm o coração cheio de amargura, vítimas como são da injustiça e do predomínio dos mais fortes. O egoísmo toma o lugar da coragem moral e da solidariedade. O valor próprio é então medido em termos de ter e não de ser. Com efeito, forma-se uma atmosfera de grandes e pequenas injustiças e de incontáveis formas de violência. O que é aceito como verdadeira liberdade, na realidade é apenas uma forma de escravidão. A violência que se perpetra no Brasil não oferece solução alguma para os verdadeiros problemas do vosso povo. Não é este o método escolhido pelo povo de Deus. Não oferece verdade alguma que possa atrair e convencer os espíritos e os corações do povo sofredor. Sua única expressão é o temor e a destruição que produz. O mundo em que grande parte é marcada pela avidez da exploração e pelo desprezo dos mais fracos, deve mudar seu comportamento e acolher com espírito fraterno a todos os que sofrem, tanto no corpo como na alma. Hoje, grande parte da humanidade é conduzida pela força daqueles que se opõem contra Deus, e assim, dia a dia, grande número de almas se precipitam no inferno. Convido-vos, pois, ao grande retorno Àquele que é o vosso Pai Misericordioso e que de braços abertos vos espera. Não vos deixeis levar pelas insídias do Meu adversário. Ouvi o que vos fala vossa Mãe Celeste, a Mulher vestida de Sol. Desejo abraçar a cada um dos brasileiros e conduzi-los por caminhos seguros. Amo-vos a todos, mesmo àqueles que se afastam de Deus e de Mim. Rogo ao Meu Filho por cada um de vós, pelos que são vítimas do ódio e da violência. Sofro por causa daqueles que desprezam as Mensagens de paz e salvação que Meu Filho vos propôs. Não vim do Céu para salvar-vos, mas para oferecer-vos a possibilidade de salvação. Os apelos de conversão do Meu Filho não são aceitos e, por isso, há o perigo de perdição eterna para muitas almas. Conclamo também a vós que Me escutais, a rezardes ao vosso Anjo da Guarda, pois também a ele incumbe a grande tarefa de vos proteger das insídias do Meu adversário. Não desanimeis porque tendes, sobretudo, a proteção de Deus, vosso Pai. Satanás conseguiu espalhar seus erros por toda parte. Até mesmo no interior da Igreja, conseguiu enganar a muitos, fazendo-os abraçar os errôneos ensinamentos, como os da teologia da libertação, e negar aquilo que prega o sucessor de Pedro e vigário do Meu Filho, o Papa João Paulo II. Se a humanidade não se voltar a Deus pelo caminho da conversão, não tardará a cair sobre vós um grande castigo. É chegado o momento em que deveis acolher tudo aquilo que vos tenho transmitido. Se acolherdes os Meus apelos, estareis dando início ao grandioso triunfo do Meu Imaculado Coração. Ouvi-Me. Desejo estar ao vosso lado, acompanhando vossos passos e intercedendo para que possais fazer tudo o que Meu Filho vos disser. Caminhais para um futuro desconhecido, mas certamente pleno de potencialidade e otimismo para o Reino de Deus. Recordai que todos trazeis o peso das vossas responsabilidades ante os sofrimentos dos vossos irmãos. Reconhecei humildemente os vossos pecados, origem primeira de todos os males que afligem o mundo. Sede construtores da paz e voltai-vos ao Deus da Salvação. A paz entre vós é uma tarefa árdua em que deveis colaborar generosamente. A paz não pode ser alcançada pelo caminho da intransigência nem do egocentrismo. Pelo contrário, alcançar-se-á se forem formadas a confiança, a compreensão e a solidariedade que vos irmanam, vós homens que habitais neste mundo, criados por Deus para que todos possais participar dos Seus bens de forma eqüitativa. Se caminhardes com Cristo, se O tomardes por companheiro de viagem a indicar-vos o caminho, ireis seguir rumo ao Paraíso, para onde unicamente fostes criados. A voz do Senhor é a Sua presença em vós pelo Batismo. Cada um de vós deve discernir o apelo que vos é dirigido. No entanto, para o sacerdote é a Igreja que tem o encargo de confirmar autenticamente o apelo e de confiar uma missão. Rogarei ao Senhor para que vos ajude a encontrar vosso caminho no Seu seguimento. Se viverdes conforme o desejo do Meu Coração, a vossa fé ficará reforçada e revitalizada, e exaltados ficarão vossos sentimentos de adesão aos princípios, ideais e ensinamentos da Igreja Una, Santa, Católica e Apostólica. Tende confiança no amor misericordioso do Senhor. Não duvideis nunca do perdão de Deus. Arrependei-vos com sinceridade e abri interiormente vosso coração ao Senhor, para redescobrirdes que aos Seus olhos tendes muito valor. Para responderdes aos apelos de Deus, deveis aproximar-vos do Cristo, a fonte de água viva que vos fortalece e purifica. Minha presença vos traz mais esperança, amor e fé. Convido-vos a descobrirdes em vós mesmos as riquezas do dom de Deus. Ouvi, pelas minhas mensagens, Cristo, o vosso Salvador. Ele é o Bom Pastor que conhece Suas ovelhas e que deu a vida para salvá-las do mal e da mentira, para as afastar dos caminhos errados e as impedir de cair no abismo. Vivei na certeza do encontro definitivo com Aquele para o qual viveu, no qual acreditou e esperou.

CRISTO É A VOSSA ESPERANÇA

Com Cristo vós obtendes a remissão dos pecados e, deste modo, o mundo encontra a reconciliação com Deus em Cristo. Parai e imaginai como é grande o amor de Jesus por vós. O Sacrifício da Cruz, realizado por amor, teve, sem dúvida, um poder redentor: o amor é mais forte que o pecado. No amor do Meu Filho, o mundo e, sobretudo o homem, foi reconciliado com Deus. O amor que Jesus vos ofereceu na Cruz possui este poder vitorioso: une com o Pai tudo o que por causa do pecado se tenha separado dele. Aquilo que, por causa do pecado, se tinha contraposto a Deus, é em Cristo de novo orientado para o Criador e Pai. Aceitai os ensinamentos que Jesus vos apresenta por meio do Seu Evangelho. Aceitai as verdades que a Igreja de Cristo vos apresenta. A Igreja Católica é reconciliadora, na medida que mostra os caminhos e oferece os meios. Os caminhos são exatamente o da conversão do coração e da vitória sobre o pecado, seja ele o egoísmo ou a injustiça, a prepotência ou a exploração de outrem, o apego aos bens materiais ou a busca desenfreada da violência. Os meios de Salvação são os da fiel e amorosa escuta da palavra de Deus, da oração pessoal ou comunitária e, sobretudo, dos sacramentos, verdadeiros sinais e instrumentos de reconciliação entre os quais se sobressai, precisamente sob esse aspecto, aquele a que, com razão, chamais de sacramento da Reconciliação ou Penitência. Deus sustenta a perseverança e a coragem de todos os que trabalham verdadeiramente e com amor fraterno para a divulgação das Minhas mensagens. Sabei que tudo o que fizerdes em Meu favor, tereis em dobro a recompensa. Redobrai os esforços para tornar cada vez mais íntima entre vós a comunhão da Igreja e mais forte a solidariedade entre todos os brasileiros. Sois testemunhas atendíveis do amor da Santíssima Trindade, que foi infundido na vossa alma no dia do vosso Batismo. Com a certeza deste sopro trinitário de amorosa e harmoniosa disponibilidade de intenções, enfrentai com coragem os grandes desafios que o mundo vos apresenta. Preparai-vos para serdes os dispensadores dos dons de Deus, com um coração aberto a todos. Oferecei também a todo o povo de Deus os meios de aprofundamento da própria vida espiritual, de modo que, ao descobrirem cada vez mais a alegria da beleza do amor de Deus, no espírito das Bem-Aventuranças, renovem o dinamismo do seu compromisso como filhos de Deus. Ajudai os jovens a darem os passos para seguirem ao encontro de Cristo e aprofundarem cada vez mais as riquezas da fé e viverem-nas. Encorajai a todos a porem em prática os apelos de Deus. Pôr em prática, neste sentido significa viver o mandamento do amor, fonte da serenidade e da paz. É preciso vencer o mal com o bem, pôr os dons recebidos a serviço uns dos outros, e revestir-se continuamente de sentimentos de Misericórdia, de bondade, de humildade, de mansidão e de paciência. Se desejais encontrar satisfação para a sede de felicidade que abrasa vosso coração, é para Cristo, Caminho, Verdade e Vida, que deveis orientar vossos passos.

OS SINAIS QUE VOS OFEREÇO

A Minha presença no mundo inteiro e entre vós é sinal da Minha preocupante ternura de Mãe. Há séculos, tenho vindo ao mundo por meio de inúmeras aparições para pedir-vos a conversão e a Consagração ao Meu Imaculado Coração. Também Me faço presente em Minhas estátuas, com lacrimações, inclusive de sangue, a fim de chamar-vos ao grande retorno ao Deus da Salvação. Venho como humilde serva do Senhor, com inteira obediência ao Seu Evangelho e à Sua Igreja, ao Papa e aos bispos e sacerdotes em comunhão com ele. Não vim para obrigar-vos, mas o que digo deve ser tomado a sério. Ouvi com humildade o que vos falo, pois é com amor que estou no meio de vós. No céu peço ao meu Filho por vós e por vossos irmãos sofredores. Vossa caminhada rumo ao paraíso começa no momento em que vos tornardes obedientes. Somente Deus, derramando Seu amor nos corações, chamando-vos à fé e concedendo-vos o dom da esperança, vos faz crescer na comunhão com Ele e entre vós. Sabei que a história humana não é um labirinto absurdo e a vossa existência não vai definitivamente à morte e ao nada. Meu Filho, com Suas palavras divinas e infalíveis mostra-vos que Deus criou-vos por amor e espera de vós, durante a vossa existência terrena, uma resposta de amor, para depois tornar-vos participantes, além do tempo, do Seu amor eterno. Com certeza o Céu vos espera. Decerto, cada um deve procurar esforços, a fim de permanecer na estrada da santidade, realizando o próprio talento e fazendo render, sobretudo, a semente que Ele vos deixou. Mas deveis fazer tudo isso recordando sempre que, após a morte, tereis no Céu uma casa feita por Deus, ou seja, uma morada eterna.
TODOS VÓS SOIS IGUAIS

Sou a Mãe de todos, especialmente dos que sofrem por causa da discriminação racial. Não olheis com indiferença para vossos irmãos negros, pois eles são, como vós também, filhos de Deus. A fé num só Deus, Criador e Redentor de todo gênero humano feito à Sua Imagem e Semelhança, constitui a negação absoluta e inflexível de toda a ideologia racista. Não podeis invocar Deus como pai de todos, se recusais o tratamento fraterno aos vossos irmãos negros, criados também à Imagem e Semelhança de Deus. A obra da Salvação realizada por Deus em Cristo é universal. Seu destinatário não é apenas o povo eleito, mas toda a raça de Adão. Alimentar pensamentos e tomar atitudes racistas é um pecado grave que vai contra a mensagem específica do Meu Filho, para o qual o próximo é apenas o homem que vive perto de vós, do vosso meio, de vossa religião ou de vossa nação: o vosso próximo é todo aquele que encontrais, dia-a-dia, no vosso caminho. Sabei todos que toda a teoria racista é contra os princípios da fé Católica, contra o amor cristão e pode afastar o homem do seu Criador. O racismo é uma chaga aberta no coração da humanidade, e para obter a cura é necessário muita firmeza, muita paciência e, sobretudo, aceitação da mensagem e do amor divinos. O triste fenômeno da escravidão, outrora bastante universal, infelizmente não está totalmente superado, assim, o coração do homem se fecha cada vez mais ao Deus da Salvação e da Paz. Quando falta justiça neste sentido, a violência e as guerras explodem com facilidade. Convertei-vos, Convertei-vos, Convertei-vos. Não deve haver discriminação e preconceito, pois Deus ama a todos. A Salvação é oferecida à universalidade do gênero humano, a todas as criaturas e a todas as nações. Vendo a vossa indiferença para com os mais fracos e desamparados, o Céu chora amargamente e reza por vós. Mudai a vossa maneira de pensar, de agir. Aprofundai-vos nas Sagradas Escrituras. Deus tem algo importante a dizer-vos por meio do Evangelho. Recordai-vos que Meu Filho destruiu o muro do ódio que separa os mundos contrapostos, para n’Ele recapitular todos os seres humanos. Convido-vos a imitar o amor de Deus a piedade para com o próximo, sobretudo com os mais fracos e sofredores. Sois chamados a serdes testemunhas do Meu Filho: respondei-Lhe crescendo na consciência daquilo que Ele é para vós e daquilo que vós sois para Ele. Sede testemunhas de vida e de esperança.

PEÇO A VOSSA CONSAGRAÇÃO

Quando peço vossa consagração a Mim, deveis entender que desejo vossa existência. Quando vos consagrais a Mim, sinto esta entrega sincera e total. Então começo a fazer parte da vossa vida e cuidar de vós como filhos muito amados. Vossa consagração é a maior dádiva que podeis oferecer-Me. Meu Coração exulta de alegria quando pondes toda vossa confiança em Mim. Desde Fátima, quando apareci a três pastorinhos, tenho vindo ao mundo pedir a consagração ao Meu Imaculado Coração. Se tivesse sido posto em prática o que lá pedi, a paz teria vindo ao mundo. No entanto, não fui ouvida. Desejo que vossa consagração seja sincera e consciente. Não vos esqueçais jamais de rezar pelos que sofrem no corpo e na alma, os que estão atingidos por doenças ou deficiências, os que carregam o peso da solidão e da pobreza. A todos eles desejo dizer: Meu Filho está muito perto de vós. Irmão de todos os homens, Ele é em primeiro lugar o Irmão dos mais desfavorecidos entre vós. Todas as vezes que fizerdes vossa consagração a Mim, dizei-Me estas palavras: Maria, Rainha da Paz e consoladora dos aflitos aqui estamos aos vossos pés, com o coração cheio de alegria como Vós, para nos consagrar ao Vosso Imaculado Coração, sede sempre a nossa constante Companheira e protegei-nos dos perigos que nos cercam. Abençoai nossas famílias e protegei o nosso Brasil, que também Vos pertence. Dai-nos a Vossa paz, pois sois a nossa Rainha da Paz. Ajudai-nos a viver e Evangelho do Vosso Filho e a ser mansos e humildes de coração. Com este sincero ato de consagração, pretendemos, como Vós, fazer a vontade do Pai. Vemos o perigo em que o mundo se encontra e, com a Vossa ajuda e a Vossa graça, queremos salvá-lo. Prometemos-Vos mais fervor na oração, na participação da Santa Missa e, sobretudo, prometemos-Vos ser fiéis à Igreja do Vosso Filho e ao sucessor de Pedro, o Papa João Paulo II. Prometemos-Vos, ainda, viver a nossa consagração e levar o maior número possível de almas ao Vosso Dileto Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo. Pedimos a Vossa bênção e a Vossa proteção para o nosso querido Brasil. Amém.

MINHA OBEDIÊNCIA: VOSSA FELICIDADE

Estai prontos a dizer o vosso sim, como Eu, à vontade do Senhor. Com o Meu sim, o coração daqueles que vivem em plena solidão pode reencontrar a verdadeira alegria. Eis aqui a escrava do Senhor, é a resposta perfeita e consciente da vossa Mãe Celeste ao mensageiro de Deus. Naquele momento o Verbo Divino foi depositado em Meu seio virginal. Eis que o Emanuel, o Deus conosco tão esperado e anunciado há séculos pelos Profetas, chegara para a alegria de muitos e desespero da maioria. Com o Meu sim O trouxe ao mundo, para viver entre vós. Quando criança O tomava em Meus braços e, ao acariciar-lhe a face dizia-Lhe: “Meu Deus, Meu Deus Menino”. Assim vi crescer em Meus braços o Deus da Salvação e da Paz. Grande era Seu amor pelas crianças que com Ele brincavam em frente à oficina do Meu castíssimo esposo José. Ainda criancinha, ao redor da pobre casa em que morávamos, o pequeno Jesus, sentado numa pedra, abençoava a todos os que ali passavam. Num gesto de infinito amor e bondade, levava água aos viajantes que vinham dos mais longínquos lugares. Todos O admiravam pela extrema bondade e amor. Recordo-Me que um dia, como de costume, recebemos um grupo de crianças, e entre elas uma bastante curiosa que Lhe fazia muitas perguntas. A criança chamava-se Dimas, e entre as várias perguntas, uma chamou a atenção: “Quando crescer quer ser Rei ou Profeta?”. Ao que o pequeno Jesus respondeu: “Eu sou o Rei dos reis. Eu sou o Profeta dos profetas. E digo mais: quando Eu estiver na Cruz, tu estarás ao Meu lado”. E acrescentou: “Em minha casa há um lugar para ti”. O pequeno Dimas continuou seu interrogatório, mas não compreendeu o que Jesus quis lhe dizer. Só mais tarde, na Cruz, ao lado do Meu Filho, recordou as palavras do pequeno Jesus. Como Mãe, acompanhava-O passo a passo e via como era grande o Seu amor por todos, e que mais tarde completara-se na Sua total entrega pela Salvação da humanidade. E o pequeno Deus foi crescendo e ao Seu lado estava Eu, que sempre O acompanhava e O ouvia falar às grandes multidões que, emocionadas, choravam de alegria. Sua voz suave fazia-se ouvir a quilômetros, por isso não havia dificuldade no diálogo com o povo, que em grandioso número O cercava para ouvi-Lo. Muitas vezes levitava sobre as multidões, para Se fazer visível a todos os que desejavam vê-Lo. Suas palavras confortavam os corações mais angustiados. Seus gestos transmitiam serenidade e paz. Ele mantinha-Se sempre inocupado, à disposição de todos. Sem dúvida, até mesmo Seus maiores inimigos O admiravam, e muitos deles O procuravam para pedir-Lhe perdão. As ofensas a Ele dirigidas tinham sempre como resposta: Pai perdoai-lhes, eles não sabem o que fazem. Seu olhar piedoso e de infinita misericórdia expressava o mais puro amor. Suas mãos estendidas sobre as multidões faziam cair do Céu uma chuva de graças. Sempre, naqueles momentos, os cegos enxergavam, os surdos ouviam, os mudos falavam, os coxos andavam. E a multidão, abençoada, sentia de perto o grande amor de Deus Pai Criador. Seu amor pelo mundo completou-se na Cruz, no momento em que Ele olhou para o Céu e disse: “Pai, em Tuas mãos entrego o Meu Espírito”. Assim, tudo estava consumado. Ainda após a Ressurreição e antes de Sua Ascensão ao Céu, Meu Filho realizou grandiosos prodígios, e tudo que Ele fez, o fez com amor e por amor de vós. Hoje, como Medianeira de todas as graças, faço descer do Céu uma extraordinária chuva de graças sobre cada um de vós aqui presentes, e também sobre os que se encontram aqui, neste momento, de coração. Se imaginásseis o grande amor que tenho por vós, choraríeis de alegria. Espero que esta grandiosa mensagem revigore a vossa fé e dê luz espiritual a cada um de vós, a fim de que tomeis cada vez mais consciência da responsabilidade que tendes nestes momentos decisivos de vossa existência. Rogo a Deus Pai que vos cumule de Suas bênçãos e de Suas graças, para que possais ser-Lhe fiéis. Sabei que Meu Filho vos ama e espera o vosso grande testemunho. Que Ele vos guarde para sempre.

Esta é a pequena mensagem que hoje vos transmito em nome da Santíssima Trindade. Obrigada por Me terdes permitido reunir-vos aqui por mais uma vez. Eu vos abençôo em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém. Ficai em Paz.

-----------------------------

A mensagem de n° 458, como registrado anteriormente é a maior mensagem transmitida pela Rainha da Paz ao confidente Pedro Régis, em 02 de novembro de 1991. Provavelmente, é também a maior mensagem transmitida a um confidente ao longo da história das aparições autênticas de Nossa Senhora. Nesta mensagem, a Virgem Maria desenvolveu ordenadamente dezoito temas, ditando o título de cada tema ao confidente. O primeiro, a introdução, é uma explanação sobre o porquê de Ela ter-se apresentado com o título de Rainha da Paz. Depois segue cada um dos temas escolhidos com as devidas exortações até chegar ao final, contando-nos alguns fatos desconhecidos da vida de Jesus. Esta não se trata de uma mensagem qualquer. É uma das provas de que realmente a Mãe de Deus aparece ao confidente Pedro Régis. Isto é o que demonstramos neste opúsculo. Não nos baseamos em fantasias ou emocionalismos para acreditarmos na presença de Nossa Senhora em Angüera. Baseamo-nos em fatos, estudos, meditações e reflexões. Ora, quem era Pedro Régis em 1991? Nascido e crescido num ambiente rural de uma pequena propriedade no agreste baiano. Com conhecimentos rudimentares da fé. Mesmo que meditadamente ele jamais poderia ter escrito esta mensagem a seguir, tão extensa, tão profunda, tão exortativa.

Outro fato é que esta mensagem foi escrita no exato momento da aparição em que estavam presentes, aproximadamente, oito mil pessoas, inclusive alguns canais de televisão. Portanto, há milhares de testemunhas e o registro documental do que ali ocorreu em vídeo, o qual Pedro Régis possui uma cópia.

Saliento ainda que, na época, a Fazenda Malhada Nova, local das aparições, não possuía luz elétrica e esta aparição ocorreu à noite, como a maioria das aparições. Conta-nos Pedro Régis que antes de ditar a mensagem, a Virgem Maria o pediu que conseguisse mais papéis para que a mensagem fosse escrita, pois os que ele tinha à mão eram insuficientes. Foi dada a Pedro a permissão de se comunicar com alguns dos presentes e ele pediu mais papéis. Trouxeram-lhe uma resma. Antes de a mensagem ser ditada, Nossa Senhora pediu que o confidente enumerasse as páginas. Ele assim o fez. Porém, quando chegou à altura da página 30, conta-nos Pedro, ele parou meio atônito e olhando para a Rainha da Paz, Ela disse-lhe: “Continue”. Por que digo atônito? Porque, quem conhece as aparições de Angüera, sabe que a grande maioria das mensagens não ultrapassa dez páginas escritas em letras garrafais e apressadamente (é assim que ele as escreve). Continuando a enumerar as páginas, à altura da 50, ele pára e Nossa Senhora manda que continue, assim se sucedendo por algumas outras vezes. Quando o confidente enumerou a página 130, a Mãe de Deus disse: “Basta”. A partir daí começou a ditar a mensagem. Quando o confidente chegou ao final da página 130, Nossa Senhora terminou a mensagem com a frase que sempre termina todas as outras: “Ficai em paz”.

Mais um fato que nos chama a atenção é que Pedro Régis durante esta aparição permaneceu, simplesmente, duas horas e meia ajoelhado como se dá em todo êxtase, o qual relatamos no capítulo primeiro. Terminada a aparição, ele levanta-se normalmente e passa a ler a mensagem para os presentes, como sempre faz. Foram outras duas horas diante da admirada multidão.

Nesta mensagem n° 458, a Virgem Maria esclarece, logo na introdução porque se apresentou a nós com o título de Rainha da Paz. Ela nos diz que é para nos conscientizarmos da grande importância da paz para a humanidade, e discorre sobre isso, encorajando-nos exortando-nos a encontrar a paz em Seu Filho Jesus, Príncipe da Paz. Após a introdução, Ela própria dita o título de cada um dos dezessete outros temas, discorrendo cada assunto. Eis os temas, acompanhados de brevíssimos comentários.

• 1 – Introdução – Exortação à confiança em Sua Proteção Materna.
• 2 – Amai-vos uns aos outros – Oferece-nos o antídoto contra o ódio, a violência, o egoísmo que nos impedem de amar o próximo.
• 3 – Maravilhas são vossas obras, ó Senhor – Apresenta-nos o Criador pela obra criada (a criação), afirmando que sem Ele nossa vida é inútil.
• 4 – Eucaristia, Meu Filho está presente – Confirma-nos a presença real de Cristo na Eucaristia.
• 5 – Ide pelo mundo e pregai o Evangelho – Dirige-se especialmente aos bispos e sacerdotes, tratando do indiferentismo religioso, do matrimônio e, também os exortando a uma vida que seja sinal da presença de Deus no mundo.
• 6 – Onde está a Verdade? – Volta a nos dizer onde a Verdade permanece íntegra, fala-nos sobre o avanço das seitas, apontando-nos as principais causas desse avanço, a fim de que seja combatido.
• 7 – Não vos deixeis enganar pela pseudosofia – Sabendo que o mundo está transbordante de falsos profetas, Nossa Senhora exorta-nos a acautelarmo-nos deles.
• 8 – Peço-vos confiança – Grandes são nossas dificuldades, a Virgem Maria bem o sabe, chegando a dizer quase no final: “não Lhe regateiem confiança e generosidade”.
• 9 – É preciso acreditar – Tema dedicado à Fé.
• 10 – O vosso testemunho sincero – Pede-nos para testemunhar as aparições e Suas mensagens, sabendo que elas conduzem ao ideal evangélico.
• 11 – Criados à sua imagem e semelhança – Relembra-nos que fomos criados à imagem e semelhança de Deus, mas o pecado desfigurou-nos, levando a humanidade a todas as formas de mal.
• 12 – A alegria de vossa presença – Agradece aos que estão a escutá-La, oferecendo o refúgio seguro que é o seu Imaculado Coração, animando a prosseguir na vida cristã autêntica.
• 13 – Mãe e Rainha da vossa nação – Sendo Mãe e Rainha do Brasil, alerta-nos para muitos perigos que nos rodeiam, falando-nos, por exemplo, dos errôneos ensinamentos da teologia da libertação (libertinagem).
• 14 – Cristo é a vossa esperança – A Esperança é uma virtude teologal, portanto só Cristo pode sê-Lo.
• 15 – Os sinais que vos ofereço – Mostra-nos o porquê das Suas aparições no mundo, e qual o seu objetivo.
• 16 – Todos vós sois iguais – Tema importantíssimo tratado pela Rainha da Paz: a questão do racismo e da escravidão. Não se trata de igualitarismo societário, mas da igualdade na condição de filhos de Deus.
• 17 – Peço-vos a vossa consagração – Neste tema, a Rainha da Paz pediu-nos a nossa consagração ao Seu Imaculado Coração, ensinando-nos as palavras com as quais devíamos nos consagrar. Obs.: Onde se lê João Paulo II, leia-se sempre o papa atual, no caso, Bento XVI, pois, observe-se que antes Ela fala em “sucessor de Pedro”.
• 18 – Minha obediência, vossa felicidade – Termina com este belíssimo tema. A nossa felicidade verdadeira é possível devido ao FIAT da Virgem Maria na anunciação e, depois, durante a Sua vida. Relembra fatos desconhecidos, com alguns detalhes, da vida do Seu Filho Jesus Cristo, da infância até a morte na Cruz.

Estes brevíssimos comentários são tratados muito simploriamente, pois, num único tema, a Rainha da Paz discorre sobre várias questões, além de exortações, incentivo e diversos conselhos. Também as mensagens de Nossa Senhora não carecem de muita explicação, pois não versam sobre questões teológicas profundas e nem é esta a finalidade de qualquer aparição como foi dito no capítulo quinto, apesar de encontrarmos, em determinadas mensagens, frases que nos deixam desconcertados. Ela própria nos diz que para questões mais aprofundadas temos o Verdadeiro Magistério da Igreja de Seu Filho Jesus. O que a Virgem Maria faz em Suas mensagens é nos exortar a uma guinada de 180°, um retorno às verdades esquecidas por cada um de nós.

Veja:




Buscar no site:
Loja Virtual
Loja Virtual
Clique para comprar artigos religiosos.

Apelos Urgentes

Nossa Senhora Rainha da Paz
Anguera, Bahia, Brasil




Português (Brasil) / Portuguese (Brazil) Español (España, alfabetización internacional) / Spanish (Spain, International Sort) English (United States) / English (United States) العربية (الإمارات العربية المتحدة) / Arabic (U.A.E.) Deutsch (Deutschland) / German (Germany) italiano (Italia) / Italian (Italy) français (France) / French (France) українська (Україна) / Ukrainian (Ukraine) polski (Polska) / Polish (Poland) русский (Россия) / Russian (Russia) 中文(中华人民共和国) / Chinese (Simplified, China) 日本語 (日本) / Japanese (Japan) čeština (Česká republika) / Czech (Czech Republic)